Filtrar por
  • Categoria
  • Marcas
  • Acetato Leuprorrelina
  • Acetato de Leuprorrelina
  • Carboximaltose Férrica
  • Colestiramina
  • Embonato de Triptorrelina
  • Esomeprazol Magnésico
  • Teriparatida
Preço por

Endocrinologia

Os medicamentos especiais reumatológicos são usados para tratamentos de atrite reumatológica e osteoporose. Também são utilizados em casos de metástase óssea e doenças inflamatórias nas articulações, como no tratamento de doenças que acometem o tecido conjuntivo, que abrange as articulações, ossos, músculos, tendões Saiba mais

Ordenar por:
HUMALOG Kwik Pen 100ui sol inj fr amp x 3ml + 5 sist
Frete grátis

HUMALOG Kwik Pen 100ui sol inj fr amp x 3ml + 5 sist

R$ 219,37 à vista
5 x de R$ 43,87
Entre em contato
LUPRON DEPOT 11,25MG - Pó Liofilizado + Diluente
Frete grátis

LUPRON DEPOT 11,25MG - Pó Liofilizado + Diluente

R$ 1.898,44 à vista
12 x de R$ 158,20
Entre em contato
QUESTRAN LIGHT 4G - 50 envelopes
Frete grátis

QUESTRAN LIGHT 4G - 50 envelopes

R$ 394,57 à vista
9 x de R$ 43,84
Entre em contato
SANDOSTATIN LAR MPVI 10 MG
Frete grátis

SANDOSTATIN LAR MPVI 10 MG

R$ 3.863,64 à vista
12 x de R$ 321,97
Entre em contato
SAXENDA 6MG - 3 Sistemas de aplicação 3ML
Frete grátis

SAXENDA 6MG - 3 Sistemas de aplicação 3ML

R$ 816,29 à vista
12 x de R$ 68,02
Entre em contato

Endocrinologia: 

Endocrinologia é o estudo da medicina que se relaciona com o sistema endócrino, que controla os hormônios. Essa especialidade médica tem como objetivo diagnosticar doenças relacionadas a essas glândulas. Como algumas condições podem ser complexas e com sintomas difíceis de detectar, o endocrinologista é sua melhor alternativa ao lidar com problemas hormonais!

O que é sistema endócrino?

O sistema endócrino é uma série de glândulas hormonais que produzem e eliminam hormônios que o corpo usa para muitas funções, como:

  • Respiração;
  • Metabolismo;
  • Reprodução;
  • Percepção sensorial;
  • Movimento;
  • Desenvolvimento sexual;
  • Crescimento.

Os hormônios são produzidos pelas glândulas e enviados pela corrente sanguínea a todos os tecidos do corpo. Eles enviam sinais para os órgãos, informando-os o que devem fazer. Quando as glândulas não produzem a quantidade correta de hormônios, surgem doenças que podem afetar muitos aspectos da vida.

As principais glândulas que produzem hormônios são:

Hipotálamo: responsável pela temperatura corporal, fome, humor e pela liberação de hormônios de outras glândulas, bem como controla a sede, o sono e o desejo sexual.

Hipófise: conhecida como pituitária, é considerada a "glândula de controle mestre", pois controlam outras glândulas e produz os hormônios que desencadeiam o crescimento.

Paratireoide: esta glândula controla a quantidade de cálcio no corpo.

Pâncreas: esta glândula produz a insulina que ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue.

Tireoide: responsável pela produção de hormônios associados à queima de calorias e à frequência cardíaca.

Adrenal: glândulas adrenais produzem os hormônios que controlam o impulso sexual e o cortisol, o hormônio do estresse.

Pineal: esta glândula produz melatonina, o hormônio que afeta o sono.

Ovários: somente nas mulheres, os ovários secretam estrógeno, testosterona e progesterona, os hormônios sexuais femininos.

Testículos: somente nos homens, os testículos produzem o hormônio sexual masculino, a testosterona, além de produzir os esperma.

Fatores que afetam a função endócrina

Nosso organismo costuma sofrer muitas mudanças que podem afetar o funcionamento do sistema endócrino. Alguns dos fatores que afetam as glândulas endócrinas são puberdade, envelhecimento, gravidez, meio ambiente, genética, certas doenças e medicamentos, como tratamentos naturopáticos, suplementos de ervas e os prescritos, como opioides e esteroides.

Envelhecimento

Apesar da idade, o sistema endócrino funciona bem na maioria das pessoas idosas. No entanto, algumas mudanças ocorrem devido a danos às células durante o processo de envelhecimento, a problemas médicos que o corpo acumula ou a alterações celulares geneticamente programadas. Essas mudanças podem alterar determinadas funções, como:

  • a produção e secreção de hormônios;
  • o metabolismo hormonal;
  • os níveis de hormônio circulando no sangue;
  • o ritmo do ciclo menstrual.

O aumento da idade está relacionado com o desenvolvimento de diabetes tipo 2, especialmente em pessoas com a tendência para esse distúrbio. O processo de envelhecimento afeta todas essas glândulas, como a pituitária, localizada no cérebro, da qual pode diminuir e não funcionar adequadamente.

A diminuição dos níveis de hormônio do crescimento em pessoas mais velhas pode levar a problemas, como redução da massa muscular magra, da função cardíaca e osteoporose. O envelhecimento também afeta os ovários, resultando na menopausa, geralmente entre 50 e 55 anos.

Doenças e outras condições

Doenças crônicas e outras condições podem afetar o funcionamento do sistema endócrino de várias maneiras. Depois que os hormônios produzem seus efeitos nos órgãos, eles são metabolizados em moléculas inativas.

O fígado e os rins são os principais órgãos que decompõem os hormônios. A capacidade do corpo de quebrá-los pode ser reduzida em pessoas com doenças crônicas no coração, fígado ou rins. Desse modo, a função endócrina anormal pode ser originado de:

  • defeitos congênitos ou genéticos;
  • cirurgia, radiação ou alguns tratamentos oncológicos;
  • lesões traumáticas;
  • tumores cancerosos e não cancerosos;
  • infecções;
  • doenças autoimune;
  • medicamentos ou suplementos.

Em geral, a função endócrina anormal cria um desequilíbrio hormonal. O problema pode ser resultado por uma glândula endócrina que produz muito ou pouco do hormônio, ou a um problema na hora da quebra de um hormônio específico.

Estresse

O estresse é complexo e pode influenciar as funções do coração, rins, fígado e sistema endócrino. Muitos fatores podem iniciar a resposta ao estresse, mas os estressores físicos são os mais importantes.

Para o corpo responder e lidar com o estresse físico, as glândulas supra renais produzem mais cortisol. Caso essas glândulas não respondam, isso pode ser fatal. Alguns fatores importantes que causam uma resposta ao estresse são:

  • trauma (lesão grave) de qualquer tipo;
  • doença grave ou infecção;
  • calor ou frio intenso;
  • procedimentos cirúrgicos;
  • doenças sérias;
  • reações alérgicas.

Outros tipos de estresse são emocional, social e econômico, mas normalmente não exigem que o corpo produza níveis elevados de cortisol para sobreviver a esta sensação.

Nós da Singular Medicamentos Especiais recomendamos que você faça uma consulta com endocrinologista sempre que suspeitar de problemas hormonais ou endócrinos. Conhecer o próprio corpo é importantíssimo para o seu bem-estar e para a melhora da sua qualidade de vida!